por Vaninha Black

26/01/2018

 

Quando vou ao teatro, estou acostumada a contemplar cenários, figurinos, caracterização dos personagens, história com um enredo deinício, meio e fim.
Entretanto, essa peça é diferente!Tudo nela é diferente. No início estranho, me indago. No decorrer da apresentação percebo a mágica da encenação, a magia da multiplicação dos talentos e da efusão das almas. No exato momento em que dei conta do que meus olhos estavam vendo e minha alma sentindo, houve uma explosão interna e uma provocação que me retirou da zona de conforto.
“Essa estranha sensação de família” tem o objetivo de questionar o porquê de nos limitarmos tanto como pessoas e entender que temos facetas diversificadas . Ora, nós somos muitas pessoas ao longo da vida, somos muitas fases : filhas, filhos, funcionários, patrões, amigos, colegas, cantores, jornalistas,cozinheiros, irmãos, médicos ,loucos e por aí vai... Há momentos que estamos tristes, felizes, cansados ,empolgados, querendo ficar sozinhos, querendo uma multidão conosco, querendo nada, querendo tudo.
Esse espetáculo mostra que a vida é tão grande, tão complexa, tão extraordinária. Tenho a ciência que o medo é a nossa maior corrente que impede muita coisa, mas do outro lado dessa grande muralha há várias possibilidades incríveis e inimagináveis. A grande diferença é: Qual o GESTO que irei tomar? O GESTO é o único fator que faz a diferença ou mantém as coisas do jeito que estão.
Por isso fica aqui o meu convite: Se puder e se quiser assita a esse espetáculo, vá. Mas vá de coração aberto! Permita-se! Liberte-se! Provoque-se! Eu me permiti, eu me libertei. Gratidão é a palavra que tenho a todas as pessoas envolvidas nessa obra. Vocês me transformaram!
OBS 1: Eu poderia resumir esse texto basicamente na frase QUE TIRO FOI ESSE?
OBS 2: Comecei a fazer curso de teatro, e vocês têm grande responsabilidade e influência nisso, obrigada de novo e por favor, não parem nunca, nunca,nunca!

Please reload